sábado, 16 de fevereiro de 2013

Carnaval na Alemanha - parte 1

Ainda não foi este ano que aproveitei completamente o carnaval alemão. Talvez demore mais algum tempo. Estava ansiosa para ver essa farra, mas resolvemos de última hora visitar a família do meu noivo no interior. Lá, fizemos o de sempre: comemos e dormimos muito. Curtir a festa que é bom, nada! Então meu carnaval teve uma "lacuna" de sexta, sábado e domingo.

Mesmo assim deu pra sentir o gostinho. Na quinta, vi a concentração da banda, com seus integrantes com fantasias de luxo; e foliões, que tentavam combinar algum traje com os casacões do inverno. Foi divertido ver.

A banda tinha até um tipão meio Rei Momo, assim.



A quinta-feira é o primeiro dia da festa, o dia do poder das mulheres, chamado Weiberfastnacht. Neste dia, as mulheres saem com tesouras nas mãos, prontas para cortar as gravatas de seus colegas. A gravata simboliza o poder masculino e ao cortarem um pedaço dela, as mulheres mostram que neste dia elas são as chefes. Simbolismo engraçado. Nos escritórios, elas pregam peças em seus colegas que, espertamente, vão com suas gravatas mais velhas e surradas. E a pegadinha não acaba por aí, elas podem fazer os homens pagarem os mais diversos micos possíveis, desde usar roupas esdrúxulas na rua ou até uma depilação express para os chefes! O Matthias, malandro, me contou dessa tradição só no dia seguinte. Poxa, sacanagem! Ele se aproveitou da minha ignorância carnavalesca!

Nas ruas, todos estão fantasiados, mas o mundo continua girando! Todos trabalham. Acho que isso foi o que mais me chocou no carnaval daqui, só a segunda-feira é feriado. Nos outros dias, você vê toda a sorte de funcionários fantasiados com seus chapéus divertidos nos bancos, padarias e supermercados, mas trabalhando!

Outra coisa marcante é a fantasia. Já tinha reparado isso no Halloween, os alemães levam MUITO a sério essa coisa de se fantasiar. Não adianta querer fazer charminho e botar a sua melhor roupa com um batom vermelho e dizer que está fantasiada. Aqui pega até mal não se fantasiar. Sofri bullying de uma senhorinha idosa que não quis me dar doces, porque na segunda-feira saí na rua de roupas normais e ousei pedir balinhas! Mas isso fica pra outro post!

A melhor da noite, tive que pedir uma foto

 Então, vocês imaginavam a diversão que é quando todos resolvem te matar de rir com as suas fantasias! Na quinta, então, fomos no Domkeller, bar aqui em Aachen que promove uma festa bacana. Eu, brasileira que deixo tudo para a última hora, improvisei uma fantasia de Cleópatra e caí na folia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário