sábado, 7 de fevereiro de 2015

Ausbildung - parte 1

Adoraria dizer que tive férias maravilhosas em janeiro e, por isso, andei sumida do blog. Mas a verdade é que estava trabalhando muito. Aí me lembrei que nem contei pra vocês direito do meu trabalho.
Então vamos por partes.

Passei algum tempo procurando emprego aqui em Aachen como paisagista, após terminar o mestrado, mas não encontrei nada. Eram raríssimas as vagas que saíam, afinal Aachen não é uma cidade tão grande assim. Quando saía alguma coisa, eu mandava curriculum e depois de um tempo recebia alguma negativa. A verdade é que ter estudado aqui em inglês me atrapalha constantemente. Acho que o meu alemão foi o principal motivo de ter eu não ter conseguido nada no princípio, mas isso eu nunca vou saber.

Depois de viver um tédio tremendo estando desempregada (definitivamente não nasci para ser dona de casa, sou um desastre) resolvi encontrar qualquer coisa que me mantivesse ocupada. Foi uma separação difícil dos meus sonhos profissionais, afinal amo a profissão que escolhi; com a realidade, que era uma só, não arranjava nadinha como paisagista. Doeu um pouco admitir isso pra mim e arranjar forças para ir adiante. Mas estava realmente chato ficar em casa.

Assim, decidi procurar algo no ramo de hotelaria. Uni o meu interesse por viagens e turismo com a minha experiência aqui com o blog, onde conheci turismólogos, gastrônomos e escritores de viagens (que é um sonho que ainda realizarei nesta vida). Mandei curriculum para vagas de trabalho em hotéis, mas surgiu um outro empecilho: aqui, muitos empregos que não exigem uma formação universitária, exigem uma espécie de curso técnico, o chamado Ausbildung.


Ausbildung

Ausbildung é o nome dos cursos de formação de diversas profissões aqui na Alemanha, e é o jeito mais fácil se inserir no mercado de trabalho como vendedor, atendente, cozinheiro, secretária, guia de turismo, recepcionista, cabeleireiro e etc. Não é a única forma, você pode passar anos fazendo estágios nesta área e depois ser contratado por uma empresa, ou começar em um cargo baixo (como faxineiro em um hotel, por exemplo) e depois desempenhar outras funções do seu interesse, crescer na sua firma. Eu, já cansada de não fazer nada, resolvi me desafiar novamente: depois de estudar por tanto tempo, voltaria eu para a escola para aprender uma nova profissão!

É assim que funciona. Primeiramente, você se candidata para uma vaga de Ausbildung em uma firma como se fosse um emprego normal. Manda curriculum, faz entrevista de emprego, conhece o seu chefe e a sua equipe. Uma vez selecionado e contratado, a própria empresa te matricula no curso técnico (e paga) e você passa a frequentar as aulas do curso. Todas as pessoas da minha turma trabalham em diferentes hotéis. Eu fui contratada pelo IBIS Aachen Hauptbahnhof, um dos hotéis da rede Accor aqui de Aachen. Sou a única contratada deste ano, é um hotel relativamente pequeno. Geralmente, grandes hotéis contratam 5, às vezes 10 aprendizes. Eu trabalho quatro vezes na semana, descanso dois e um dia por semana tenho aula. Recebo um salário reduzido, como uma trainee. As matérias dependem do seu curso e profissão escolhida.  Em hotelaria, estudo gastronomia, idiomas, culturas internacionais, noções políticas,
muitas normas de etiqueta em banquetes e organização de eventos (descobri adorar isso).


Igualdade

Uma coisa muito bacana aqui na Alemanha é que, por se tratar de um país economicamente estável, você pode escolher fazer um destes cursos ao invés de uma faculdade; e viver normalmente com a sua escolha, deixar seus pais orgulhosos em se tornar mecânico, por exemplo, sem drama. No Brasil sempre ouvimos que precisamos fazer uma faculdade para termos uma vida boa. Mas o curso profissionalizante não é um plano B ou uma última oportunidade de uma vida digna por aqui. A pessoa simplesmente quer ser vendedora e, mesmo com um salário modesto, pode manter uma família, filhos, fazer viagens, ter carro, casa, ir a restaurantes e se aposentar dignamente. Não existe uma diferença muito grande no padrão de vida de um caixa de supermercado, uma professora universitária ou um economista, por exemplo. Até existe, mas não como vemos no Brasil. Isso foi uma das lições mais bacanas que aprendi morando aqui. Mas isso é assunto para um outro post.

Os Auszubildenden (eita nome trava língua!) são geralmente recém saídos da escola. Optaram por esta profissão ou não quiseram fazer um longo curso universitário. Vejo que eles são interessados, que sonham com os seus futuros profissionais. Me senti até um pouco mal, pois estar lá não era a minha primeira opção de vida. Era a minha quarta ou quinta. Achava que seria um bico.

Num próximo post conto todas as minhas experiências, já estou com 6 meses de curso!

2 comentários:

  1. Gostei muito do seu blog. Pretendo ir para a Alemanha ano que vem e fazer um Ausbildung.
    Mas tenho algumas dúvidas: existe um limite de idade para fazê-lo? Eles são sempre pagos, independente da área escolhida?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir